PÁGINAS
  • 10:53
Cerca de 350 pessoas foram atendidas durante o dia desta sexta-feira (12), em um mutirão realizado pela Secretaria da Saúde do Município de Retirolândia, no Programa do Glaucoma. Os atendimentos aconteceram no Posto Médico Fernando Presídio. O Programa é para ampliar o acesso de centenas de pessoas ao diagnóstico preciso e tratamento da doença e presta atendimento à população pelo Sistema Único de Saúde (SUS) com equipe formada por oftalmologistas e técnicos de enfermagem.
Nos atendimentos são feitos exames, como a campimetria, que avalia, com alta precisão, falhas no campo de visão central e periférica do paciente; a tonometria, processo de medição da pressão interna do globo ocular; e fundoscopia, exame que utiliza luz e lentes de aumento para avaliar as estruturas do fundo do olho, como vasos, retina e nervo óptico em área central. Todos os exames necessários são feitos para que o oftalmologista tenha o diagnóstico preciso de glaucoma.
O Secretário da saúde, Claudio Inocêncio (Cacau), avalia a realização de mutirões como uma oportunidade para a população distante da capital ter acesso às consultas e obter orientações sobre outras doenças que acometem a visão. “Além da consulta, o paciente já recebe o colírio para aplicar durante um período. Montamos uma estrutura para receber os pacientes, com um mínimo de conforto, e envolvemos dezenas de funcionários da saúde para receber as pessoas”. Concluiu Cacau.

Em comemoração aos dias das mães, foram sorteados diversos brindes para as mães presentes.

Glaucoma

O glaucoma é uma doença que atinge o nervo óptico e envolve a perda de células da retina responsáveis por enviar os impulsos nervosos ao cérebro. A pressão intraocular elevada é um fator de risco significativo para o desenvolvimento do glaucoma, não existindo, contudo, uma relação direta entre um determinado valor da pressão intraocular e o aparecimento da doença, ou seja, enquanto uma pessoa pode desenvolver dano no nervo com pressões relativamente baixas, outra pode ter pressão intraocular elevada durante anos sem apresentar lesões.

Se não for tratado, o glaucoma leva ao dano permanente do disco óptico da retina, causando uma atrofia progressiva do campo visual, que pode progredir para cegueira. Um dos principais sintomas da doença é a perda da visão periférica na fase inicial. No começo a perda é sutil, e pode não ser percebida pelo paciente, por isso é importante a realização dos exames, inclusive em casos de perdas moderadas a severas.


Fonte: Retiro Notícias
Reporte-nos algum problema! Ouvidoria